quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Quem sou eu como professor e aprendiz

Lendo os textos sugeridos, refleti sobre esta indagação, de quem sou eu como uma professora e aprendiz. Fiquei me vendo como uma profissional incompleta que necessita de formação continuada sempre ou capacitação em temas específicos como informática, relações humanas, currículo, avaliação, entre outros.
No que se refere ao uso da tecnologia na educação, mais propriamente o computador, percebo que o fator econômico influencia na profissão uma vez que nem todos os profissionais o adquiriram juntamente com a internet e isso faz com que esses profissionais fiquem defasados em atualidades e conhecimentos que a máquina oferece.
Com relação à escola, vi no texto de Pozo, o desabafo de colegas que a todo momento, relatam que a cada ano educandos sabem menos que o esperado. Isso pode ser reflexo das poucas formações continuadas na área de informática em nossas escolas, fazendo com que aulas expositivas sejam uma prática bem utilizada, mesmo que os avanços tecnológicos estejam presentes. Tudo isso vem confirmar a indagação de sermos professores e aprendizes e nesse momento é notório a urgência de dominarmos as tecnologias que estão à disposição nas escolas, para tentarmos melhorar o nosso trabalho e consequentemente o aprendizado dos alunos.
Concluindo, agradeço a oportunidade deste curso, pois acredito que, como uma professora e aprendiz, enriquecerei os meus conhecimentos na área e com o aprendizado adquirido serei uma melhor profissional, colocando-me a disposição de colegas e educandos com mais segurança.Lendo os textos sugeridos, refleti sobre esta indagação, de quem sou eu como uma professora e aprendiz. Fiquei me vendo como uma profissional incompleta que necessita de formação continuada sempre ou capacitação em temas específicos como informática, relações humanas, currículo, avaliação, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário